Rua Batolomeu de Ribeira, 33 Jaguaré
05330-010 São Paulo SP

011-3768-2781

E-mail.: paroquiasaojosejaguare@gmail.com

Fotos exclusivas: conheça o lugar onde o Padre Pio morava

O interior do convento de San Giovanni Rotondo está fechado ao público

São Pio de Pietrelcina, mais carinhosamente conhecido apenas como Padre Pio, é um dos santos mais conhecidos da Itália, ou melhor, de toda Igreja Católica.

Nascido em 1887 em uma simples família de camponeses na pequena cidade de Pietrelcina, na Campânia, perto de Benevento, ele foi chamado por sua mãe de Francesco, em homenagem a São Francisco de Assis.

Quando criança, Francesco queria se tornar padre, mas seus pais não podiam pagar por sua educação – um cenário comum na Itália rural naquela época. Embora eles não passassem por privações, não havia dinheiro extra para livros e tutores particulares. Então seu pai emigrou para os Estados Unidos para encontrar trabalho para poder pagar os requisitos acadêmicos para Francesco entrar no seminário.

Em 6 de janeiro de 1903, aos 15 anos, Francesco entrou na Ordem Franciscana dos Capuchinhos e, na conclusão do noviciado, recebeu o nome religioso Pio (Pius).

Pouco tempo depois, Fra’ Pio começou a experimentar graças extraordinárias e fenômenos sobrenaturais.

Após a ordenação ao sacerdócio em 1910, ele começou a ficar frequentemente doente, o que o forçou a voltar para casa.

De volta a Pietrelcina, quando tinha 21 anos, ele recebeu os estigmas – as feridas de Cristo – pela primeira vez, embora elas não tenham permanecido.

Ar melhor

Quando sua saúde melhorou, ele voltou para a comunidade perto de Benevento. No entanto, sua saúde ainda estava fraca, e ele sofria de várias doenças que afetavam os pulmões.

Por fim, seu diretor espiritual sugeriu que ele fosse para a cidade montanhosa de San Giovanni Rotondo. A 623 metros de nível do mar, esperava-se que o ar de lá pudesse ser bom para sua saúde.

Quando chegou, em 1916, aos 29 anos, Padre Pio sabia que permaneceria ali pelo resto de sua vida. Na verdade, ele nunca saiu, permanecendo em San Giovanni Rotondo por 52 anos, até sua morte.

Uma vez em San Giovanni Rotondo, os fenômenos místicos que caracterizariam sua vida continuaram. Em 1918, ele experimentou o que é conhecido como transverberação.

As pessoas iam até ele para se confessar e contavam que o Padre Pio podia “ler suas almas”. Ele conhecia seus pecados antes de confessá-los. Deus lhe deu dons incomuns: ele frequentemente profetizava. Havia histórias de bilocalização onde o Padre Pio aparecia simultaneamente em dois lugares ao mesmo tempo. Ele também tinha os poderes de cura. Há relatos dele enfrentando fisicamente o diabo.

O fenômeno pelo qual ele talvez seja mais conhecido ocorreu em 20 de setembro de 1918, quando Padre Pio recebeu as cinco feridas de Cristo. Enquanto orava diante de um crucifixo na antiga igreja, ele não apenas sentiu a dor penetrante em suas mãos, pés e lado – os estigmas deixaram feridas visíveis e abertas.

Seus superiores ordenaram que o Padre Pio passasse por exames médicos nas feridas. Os médicos que os estudaram concluíram que as feridas eram inexplicáveis, pois não cicatrizavam nem pioravam com o tempo.

Um mistério também para ele

Quando perguntado sobre todos esses fenômenos, o Padre Pio frequentemente respondia que ele mesmo não entendia, sendo para ele também um mistério.

Logo a reputação do Padre Pio como místico começou a se espalhar por toda parte. Sacerdotes e nobreza, bem como leigos simples de todo o mundo, começaram a viajar para San Giovanni Rotondo em busca de curas e graças. Alguns buscaram milagres para doenças impossíveis, enquanto outros desejavam curas espirituais.

Como a devoção a Padre Pio às vezes beirava o fanatismo, as autoridades da Igreja responderam com prudência. Por um período de tempo, o Padre Pio foi proibido de ouvir confissões, de celebrar a missa em público e de se corresponder com seus filhos e filhas espirituais. Isso lhe causou imenso sofrimento, embora ele obedecesse inteiramente. Mais tarde, a ordem foi levantada pelo próprio papa.

Apesar da extraordinária graça e milagres em torno de sua vida, o Padre Pio acreditava que sua maior obra era a construção do hospital que ele construiu inteiramente por meio de doações a partir de 1940. Batizada de Casa Sollievo della Sofferenza (Casa de Socorro ao Sofrimento), reflete as incansáveis obras do Padre Pio para ajudar os doentes. Até hoje, o hospital é considerado um dos melhores do sul da Itália.

Um presente para a Igreja

Padre Pio morreu em 23 de setembro de 1968 (no dia que ele havia predito) segurando seu rosário e repetindo o nome de Jesus e de Maria. Suas feridas curaram misteriosamente após sua morte, talvez um sinal divino de que seus sofrimentos e ministérios terrenos estavam completos.

Em 2 de maio de 1999, o Papa João Paulo II declarou Padre Pio “Bem-aventurado”, e ele foi canonizado santo em 16 de junho de 2002. Meio milhão de pessoas participaram da missa na Praça de São Pedro, enquanto outras seguiram via telão na praça de São João Lateranense ou ainda em San Giovanni Rotondo.

Antes da morte, o Padre Pio tinha dito: “Depois da minha morte, farei mais comoção: minha verdadeira missão começará após a minha morte”. De fato, muitas pessoas hoje testemunham receber graças por intercessão de Padre Pio, seja através de sonhos, fragrância de rosas ou outros fenômenos.

São Pio de Pietrelcina, intercedei por nós.

Veja a galeria de imagens da casa do Padre Pio:

fotos da casa do padre pio

Abrir a galeria de fotos

Fonte.: Fotos exclusivas: conheça o lugar onde o Padre Pio morava (aleteia.org)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.